Vanessa quis fazer igualzinho ao filme pornô

Só que antes ela precisava de alguém, até que Felipe apareceu e se mostrou o parceiro perfeito para que ela realizasse aquela fantasia



Dizem que nós, mulheres, não gostamos de ver filmes pornô. Pelo menos no meu caso, não é bem assim. Eu não gosto daquelas cenas de “bate-estaca”, nas quais o cara mais parece estar se masturbando com uma vagina do que fazendo sexo com uma mulher. Mas se for uma cena bacana, com um casal bonito e “química”, acho muito excitante, sim! Fico inspirada...


Me chamo Vanessa e tenho 28 anos, cabelo castanho, comprido e liso, e a pele bem branquinha, cheia de pintinhas. Meus olhos também são castanhos e bem meigos, meus seios são médios e durinhos, e meu bumbum é grandinho e firme. Modéstia à parte, sei que homens de todas as idades me desejam. E, cá entre nós, meu olhar meigo engana muita gente, pois na intimidade eu me transformo.


Eu moro sozinha e certa vez escolhi um filme pornô para assistir. Acertei na escolha, pois era um filme de lindas imagens, repleto de gente bonita. As cenas de sexo me deixaram muita ligada.


A que mais mexeu comigo mostrava um jovem e lindo casal transando assim: ela de minissaia e sem blusa, com a calcinha afastada, sentada sobre uma mesa enquanto ele, em pé, usando uma camisa social desabotoada e a calça aberta, a penetrava. Eles se olhavam apaixonadamente, enquanto o pênis dele, bonito e grosso, entrava e saía gostoso da vagina dela, quase toda depiladinha e molhada. Eles se beijavam gostoso, ele mordiscava os seios dela e fazia cada vez mais forte, até eles gozarem. Fico toda arrepiada só de lembrar!


Leia também: Quero Ser Mia Khalifa


Enquanto eu assistia a esta cena, não resisti e me masturbei, afastando minha própria calcinha para o ladinho e acariciando meus lábios e meu clitóris. Depois, coloquei dois dedos dentro de mim, enquanto acariciava meus seios, tão sensíveis. Gozei muito gostoso, desejando ser pega igualzinho à moça do filme.


Após assistir àquele filme, não conseguia tirar a cena da cabeça e fiquei decidida a realizar a fantasia de repetir tudo igualzinho. O problema é que estava solteira e não conhecia nenhum homem que me provocava as sensações do rapaz do filme.


Até que conheci Felipe. Ele veio até minha casa numa sexta-feira à noitinha, para verificar meu notebook, que estava quebrado. Logo que abri a porta e o vi, fiquei arrepiada. Ele era alto e gostoso, com ombros largos e mãos grandes, fortes. Suas pernas grossas e bumbum firme na calça social me chamaram a atenção, fora o fato de seu cabelo moreno e despenteado e barba por fazer serem uma graça. De quebra, ele era muito cheiroso.


Enquanto ele mexia no computador, minha cabeça ficava a mil, e me senti muito safadinha ao perceber meus seios arrepiadinhos e “ela” ficando molhadinha. Apesar de meio tímido, Felipe tinha carinha de safado, e trocou alguns olhares comigo. O suficiente para eu perceber que ele havia me curtido também.


Ele não conseguiu eliminar o problema em tão pouco tempo, e disse que precisaria levar o notebook para casa. “Te trago amanhã, posso? Vou ter que arrumar e deixar ele atualizando a noite toda...”. Claro que topei, e na hora eu senti meu coração bater forte no peito, pois havia decidido que queria ficar com ele.


No dia seguinte, vesti uma minissaia jeans e uma blusinha preta, com sandália rasteirinha, para esperar Felipe. Por baixo, eu abri mão do sutiã, já que a blusa era bem larguinha, e coloquei uma calcinha branca de renda, bem pequena e cavada. Antes, no banho, me depilei quase todinha, deixando só um pouquinho de pelos castanhos em cima. Confesso que fiquei molhada, desejando sexo naquele chuveiro...


Parece brincadeira, mas ele chegou em casa bem parecido com o cara do filme, com uma camisa do mesmo estilo, e uma calça cáqui bem justinha. Enquanto ele ligava o notebook para me mostrar, dei todas as dicas de que ele poderia me experimentar a hora que quisesse: passei as mãos em seus braços, joguei o cabelo, olhei bastante para seus olhos e até segurei em sua coxa grossa.


Ele até que demorou para agir, mas finalmente pegou em minha mão e me puxou para junto dele, ajeitando meu cabelo atrás da orelha. Adorei, e trocamos um beijo delicioso. Sua língua era bem esperta, e suas mãos fortes passeavam gostoso pela minha nuca, minhas costas e minha barriga. Fiquei bem excitada.


Para fazer igualzinho ao filme, me apoiei na mesa do computador e comecei a desabotoar a camisa dele, admirando seu peitoral. Ao mesmo tempo em que me beijava, ele puxou minha blusa, eu levantei os braços e ele a tirou, admirando meus seios nus e durinhos.



Casal abraço sem camisa calcinha beijo
Quem disse que mulher não gosta de filme pornô?


Felipe mordiscou meu pescoço, suspirou na minha orelha e desceu até meus peitos, os chupando muito gostoso. Sua língua fazia movimentos circulares, cada vez mais fechados, até chegarem aos meus mamilos e dar chicotadinhas neles. Daí ele os mordiscou e chupou, me deixando bem doidinha.


Cheia de água na boca, eu desabotoei a calça dele e abri o zíper. Felipe estava de cueca boxer cinza, um charme, e pude ver o volume grande e grosso doidinho para sair. Puxei o elástico da cueca e empurrei ela para baixo. Com esse movimento, finalmente vi o pênis dele e adorei: estava bem duro e era grandinho e grosso. A cabeça rosinha era grande e estava meladinha, cheirosa. Eu o masturbei enquanto o beijava, adorando sentir ele tão quente na minha mão.


Claro que eu estava doidinha para chupar, mas queria fazer igualzinho no filme. Então em me sentei na mesa, abri as pernas, e puxei ele para junto de mim, de modo que o membro dele ficou roçando na minha calcinha. Comecei a gemer gostoso, enquanto nos beijávamos e ele acariciava firme minhas coxas.


Parei de beijá-lo e fiz Felipe olhar para baixo, me observando afastar minha calcinha para o ladinho. Adorei a cara de tesão que ele fez ao admirar minha xoxotinha lisinha e molhada, com lábios rosadinhos e o clitóris latejando de vontade.


Bem que ele tentou se agachar para fazer um oral em mim, mas eu não deixei. Não naquele momento. Ao invés disso, o puxei ainda mais, e agora o pau dele ficou juntinho da minha boceta. Felipe o segurou e passou ele pelo meu clitóris, me deixando doidinha de vontade. Então, ele ajeitou o pau e começou a me penetrar.


Fiquei olhando para baixo e gemi alto enquanto via aquele membro gostoso entrando em mim, tão molhada e apertadinha. Felipe também gemia, e começava a fazer um vaivém bem gostoso, cada vez mais rápido, alternando com reboladas.


Eu segurei na bunda gostosa dele, igual a moça do filme, e ficamos bem grudadinhos, nos beijando e gemendo. Num gesto bem másculo que eu adorei, ele empurrou vários papeis para o chão e abriu mais espaço na mesa. Depois, segurou firme na minha perna e a abriu ainda mais, metendo com velocidade e força.


“Que boceta gostosa, apertadinha e quente”, ele elogiava, enquanto eu gemia e oferecia meus seios para ele chupar.


O casal do filme gozou nessa hora, com o rapaz jorrando muito gozo na barriga da moça. Eu queria igual, e o Felipe mais uma vez não me decepcionou.


Leia ainda: Bianca Pede Para Ver o Amigo Bem-Dotado e Não Resiste


Enquanto eu tinha um orgasmo bem gostoso, acariciando meu clitóris, sentindo o pênis dele em mim e admirando aquele corpo gostoso, ele deu um grito de tesão bem gostoso e tirou o pau, espirrando muito gozo quente no meu corpo. Dos meus seios até a virilha, fiquei todinha cheia de sêmen.


Nos beijamos bem gostoso, e puxei ele para tomar banho comigo. Aproveitei para contar do filme, ele deu adorou saber da minha fantasia e ficou curioso para assistir.


Peladinhos, assistimos juntos ao mesmo filme e adorei ver o pau dele ficando duro com as cenas e com minhas carícias. Eu também fiquei bem molhada. O tesão foi enorme ao vermos a cena da mesa, e repararmos que foi quase idêntico!


Então, ele me virou de ladinho, ajeitou o pau na minha bocetinha molhada e me penetrou gostoso por trás. Ficamos assistindo ao filme e transando, falando baixarias. Confessei que adorava o pau do ator do filme, e que o dele era parecido. Felipe falava que queria muito comer a atriz junto comigo.


Quando o casal gostoso do filme fez de quatro eu também me ajoelhei, ficando bem arrebitada e empinada. O Felipe puxou meu cabelo, deu surrinha de pau na minha bunda, passeou com o membro no meu ânus... Eu rebolava e delirava, percebendo que estava quase gozando. Então ele me fodeu gostoso, puxando meu cabelo e segurando firme na minha cintura. Pedi para ele fazer bem rápido e forte, e fui atendida.


Nós gozamos juntos, justamente quando o cara do filme esporrava gostoso nas costas e na bunda da atriz. Enquanto eu levitava de prazer, quase chorando de alegria e tesão, o Felipe urrava e me elogiava bem malandro (“gostosa!”, “tesuda!”), jorrando litros de gozo quentinho no meu corpo.


Ficamos juntinhos a noite toda e no dia seguinte ele precisou ir embora. Hoje, enquanto eu termino de escrever este texto, penso seriamente em inventar um problema no meu notebook só para receber mais uma visitinha. Só que antes vou assistir a outro filminho para ter ideias! Tchau!


Agora experimenta esse aqui: Ana e o 'Crush' Adormecido

2.501 visualizações