Na academia vazia, Renata se entrega todinha ao garotão

À beira da piscina, ela não acreditou quando ele baixou o shorts e a cueca, exibindo orgulhoso seu pênis comprido e grosso


Já fazia tempo que Cássio não dava sossego a Renata. Vidrado na aparência formosa e atlética daquela mulher, com seu jeito tímido e inteligente, o rapaz insistia em sair com ela de todas as maneiras. Renata, por sua vez, gostava do assédio inteligente e charmoso do rapaz, mas preferia se fazer de difícil. Além do mais, temia criar expectativas falsas, uma vez que não se sentia atraída a ponto de namorar com ele.


Os leitores destes contos já conhecem Renata. Com seus 30 e tantos anos, cabelos lisos e castanhos claros, olhos escuros e inteligentes, boca bem desenhada e nariz delicado, ela era sempre a queridinha dos homens. Claro que seu corpo bonito, de seios pequenos, mas empinados, bumbum firme e cintura fina ajudavam, até porque ela estava sempre exercitando seus músculos bem definidos, mas femininos.


Cássio por sua vez, estava na casa dos 28 anos e era um “homão”. Tinha mais de 1,80m, ombros largos, braços e pernas fortes. Seus cabelos volumosos e ondulados, castanhos, faziam belo conjunto com seus olhos grandes e o sorriso aberto.


Os dois haviam se conhecido na pequena academia do bairro, onde o desinibido Cássio começou a tentá-la. Ele, inclusive, era um dos sócios do estabelecimento. “Ai, Renatinha, sai comigo esse fim-de-semana e vamos ser felizes, vai?; Nossa, como você está linda hoje... Deixa eu cuidar bem de você?”.


Solteira e carente naquele momento, Renata sentia um frio na barriga a cada palavra de Cássio. Porém, recusava. “Nada disso, você é muito pirralho; Sem essa, você vai ficar apaixonado e grudar em mim...” O rapaz, claro, não desanimava. Até porque, se a boca da moça negava suas investidas, os olhos a traíam, exibindo um brilho de desejo.


Leia também: Renata e o Amigo do Sobrinho


Certa vez à noite, apenas Cássio e Renata ficaram na academia, jogando conversa fora após o final das séries de exercícios. O marmanjo, é claro, não quis perder a oportunidade e começou a provocá-la com tudo. A estratégia era convencê-la a nadarem juntos na gostosa piscina de água climatizada.


Renata, desta vez, se mostrou mais acessível. Cássio percebeu que ela estava baixando a guarda. “A gente até podia nadar, mas eu não trouxe maiô”, ela respondeu.


Para sua surpresa, Cássio não se fez de rogado. Sem nada dizer, ergueu os braços e tirou a camiseta, mostrando orgulhoso seu peitoral forte e largo. Em seguida, chutou tênis e meias para longe. O próximo passo deixou Renata boquiaberta, soltando um sorriso de surpresa e nervosismo: Cássio baixara o shorts e a cueca, ficando nu em pelo à sua frente.


Ela não conseguiu resistir a olhar para o membro do rapaz: era bonito (comprido e grosso, com a cabeça rosada, balançando sobre o saco, grande e liso). “Você é louco!”, Renata disse, virando as costas e ameaçando ir embora. “Sou louco mesmo! E te quero”, ele respondeu. “Entra comigo, não vou te encostar. Só se você deixar...”



Casal sunga biquíni sexo
Quando ela decidia se entregar...

Muda e trêmula, Renata esperou ele entrar na água. Então, timidamente, tirou tênis, meias... Fazendo uma careta, como se lutasse contra as barreiras da vergonha, ela ergueu os braços e tirou a blusinha, ficando apenas com o sutiã branco de algodão. Em seguida, baixou o legging, exibindo ao charmoso Cássio sua pequena calcinha branca. Ele amou, mas queria mais. “Tira tudo e entra! Prometo não ficar olhando”, ele disse, sorrindo e virando de costas, no meio da piscina.


Renata agora se sentia completamente excitada e confiante. Ela já estava decidida a experimentar aquele rapaz. E, quando aquela mulher se sentia assim, nada nem ninguém a impediria de se entregar ao sexo.


Com a cara séria, ela soltou o sutiã, que caiu aos seus pés. Seus seios estavam duros e os mamilos, bem eriçados. Sem retirar os olhos das costas largas de Cássio e reparando no bumbum farto e firme do rapaz sob a água azulada, ela baixou a calcinha, feliz por ter se depilado (seu sexo, de lábios carnudinhos e rosados, estava lisinho, apenas com um pequeno tufo de pelinhos castanhos o enfeitando). Ao caminhar até a borda da piscina, ela chegou a sentir o clitóris, que parecia latejar.


Bem neste momento, Cássio se virou e a admirou. Ela deu um berrinho, tapando seios e sexo com os braços. “Seu mentiroso! Você me paga!”. E se jogou na água quentinha.


Enquanto ela deixava a água escorrer pelos longos cabelos jogados para trás, o rapaz se aproximou e a segurou pela cintura. Renata estremeceu ao contato daquelas mãos fortes, e permitiu que ele a abraçasse. Os dois se beijaram com ardor, deixando que as línguas se conhecessem e se explorassem.


Leia ainda: Renata e o Garotão Com Calça de Moletom


Cássio movia as mãos por suas costas, e foi descendo até checar à bundinha firme de Renata, a agarrando. Com este movimento, o corpo dos dois se uniu, e ela pôde sentir o pênis do rapaz ficando ereto e roçando sua virilha e barriga. “Nossa! Não dizem que na água quente é mais difícil?”, ela provocou, sorrindo no ouvido de Cássio, que tinha a resposta na ponta da língua. “Pra você ele sempre fica assim, até debaixo d’água.”


Renata se excitava com o jeito de Cássio, e não resistiu a segurar o pênis do parceiro com as mãos, se arrepiando ao perceber como era grande e grosso. Sem retirar os olhos dos olhos dele, começou a masturbá-lo. “Te quero demais”, ele disse, mordendo o próprio lábio e fazendo uma careta de tesão.


Os dois voltaram a se beijar profundamente, enquanto ele a erguia em seus braços fortes e a levava até a borda da piscina, a colocando sentada. Então, se encaixou entre suas coxas e passou a explorar seus seios com a boca. Entre mordiscadas nos mamilos, chupadas e chicotadinhas com a língua, ele gemia e a elogiava. “Gostosa!”. Renata delirava, o envolvendo em seus braços.


Cássio, sôfrego, desceu com a boca por sua barriguinha molhada, a beijando, até chegar ao sexo. Então, ergueu as pernas de Renata e a fez ficar bem abertinha para ele na borda da piscina, exibindo sua vulva lisinha, de lábios molhados e clitóris saliente. Mostrando que desejava isso a um bom tempo, o rapaz caiu de boca, gemendo entre as coxas da parceira e sugando seus lábios, enquanto passeava com a língua pelo clitóris enrijecido.


Renata adorava homens que sabiam fazer um bom oral, e este era o caso de Cássio. O rapaz sabia usar a boca e a língua, além dos dedos, a levando às alturas na beira da piscina. “Ahhhhh, tesãooo! Chupa!”, ela se soltava, o prendendo entre as coxas.


Cássio projetou o corpo para a borda, sentando-se ao lado de Renata. Ela o beijou, segurando seu pênis, e logo em seguida se agachou para chupá-lo. Antes, ela passou a língua ao redor da glande e acariciou o saco, olhando para o parceiro com cara de safada. Então, abriu a boca cheia de saliva e o engoliu, sorvendo cada gota de água e cada fluido que Cássio começava a exalar, cheio de tesão.


Chupando com muita vontade, ela adorou sentir uma mão firme do parceiro sobre sua cabeça, enquanto a outra passeava por sua bunda e explorava seu ânus, até alcançar sua vagina encharcada, a acariciando por trás.


Renata não mais resistiu e se jogou no colo de Cássio, de frente para ele, abrindo as pernas e se ajeitando sobre seu corpo. Nesta posição, o pênis do rapaz praticamente se encaixou sozinho em sua vagina, e ela se sentou vagarosamente sobre o mastro.


A sensação de ser penetrada por um pau tão grosso e comprido deixou Renata louca de vez. “Ahhhh! Aimmmm!! Hummmm!”, ela gritava, delirando a cada centímetro que a invadia, até sentir o saco encostando em sua bunda.


Cássio a envolveu firme em seus braços e deixou seus corpos caírem de volta na água, passando a comê-la com firmeza entre seus braços. Ele a encostou na beirada da piscina e, nesta posição, conseguiu penetrá-la com firmeza. Os dois gemiam alto. “Tesuda, gostosa. Sempre te quis”, ele sussurrava. “Faz forte!”, ela mandava.


Ao sentir que poderia gozar a qualquer momento, o rapaz a virou de costas para ele, fazendo com que ela apoiasse os cotovelos na borda. Então, rapidamente, a envolveu em seus braços, segurou firme em seus seios com uma mão e, com a outra, ajeitou o pênis em sua vagina por trás, a penetrando com firmeza. “Ahhh, que gostoso!”, ela gemeu, começando a rebolar. As bocas se encontraram e eles se lambiam e se beijavam, parecendo dois animais no cio.


Leia mais: Renata Transforma o Amigo em Voyeur Particular


Ao redor da piscina, havia algumas cadeiras longas, ideais para as pessoas esticarem o corpo e relaxarem. Ao observar essas cadeiras, Renata não resistiu e afastou gentilmente Cássio, saindo da piscina em seguida. “Vem comigo”, ela disse, puxando o amante até essas cadeiras confortáveis.


Ela se deitou de barriga para cima e puxou o fortão para cima dela, abrindo bem as pernas e acariciando seus ombros largos. Cássio acariciou o clitóris com a glande, fazendo suaves movimentos circulares e, quando sentiu que Renata já não mais aguentava de tesão, voltou a penetrá-la com firmeza, remexendo o quadril para roçar o grelo com seu corpo.


Nesta posição, sendo tão bem comida e admirando o belo corpo de Cássio sobre o dela, Renata não resistiu e começou a sentir um poderoso orgasmo chegando. “Vai, gostoso! Não para, faz forte, mais forte! Aiiiii! Hummmm! Tô gozandooooo!”, ela gritava, arranhando as costas largas do macho, que mordiscava seu pescoço e orelhas.


Feliz por ter deixado a parceira satisfeita, Cássio deitou-se ao se lado na cadeira, passeando a mão por seu corpo exausto. Renata se sentia plena e precisava recuperar o fôlego, mas ao observar o corpo gostoso do rapaz e admirar sua ereção, ainda totalmente firme, voltou a sentir muito tesão.


Seu sexo voltou a ficar úmido, seus seios entumecidos e a boca, cheia d’água. Após voltar a beijá-lo, ela se virou de costas, se apoiou nos joelhos e empinou bem o quadril. De quatro, com a xoxota bem exposta, ela convidou Cássio a comê-la.


O rapaz deu vários tapinhas em sua bunda, passeou com o pau entre suas nádegas, acariciando seu ânus e deixando meladinho. Depois, ajeitou bem o cacete na vagina apertada, molhada e enfiou firme, mas sem pressa.


Renata gemeu como se não transasse faz tempo. Ela sentia seu sexo apertado e doloridinho, o que aumentava o tesão com aquele pinto grande. Cássio já estava dentro dela, e seu saco grande beijava seu grelo, a enchendo de prazer.


Quando ele começou a fazer bem forte e a gemer, anunciando que o gozo ia chegar; quando ele puxou seus cabelos com uma mão e com a outra apertou firme sua cintura; Renata sentiu outro orgasmo avassalador, vendo estrelas e parecendo levitar.


Com os olhos se revirando e gemendo alto, ela então sentiu Cássio jorrando uma enorme quantidade de gozo quente e branco em suas costas. Era tanto o tesão do rapaz que o esperma não parava de jorrar, chegando até sua nuca e banhando tudo, até suas nádegas e seu ânus, que piscava de desejo.


Após se curtirem e se beijarem mais um pouco, os dois correram para o vestiário, onde tomaram um delicioso banho quente. “Você me pegou de jeito”, ela confessou para ele. “E agora vou acabar querendo ser sua mais vezes...”


Gostou do conto? Conheça também: Renata Satisfaz Dois Homens na Mesma Noite