O quarteto fantástico da faculdade faz um delicioso swing

Érica, David, Jéssica e Pedro não se desgrudavam. Naquela tarde, precisavam fazer um trabalho, mas o que rolou foi um sexo inesquecível, com direito a algumas trocas...


Aquele quarteto não se desgrudava na faculdade, a ponto de ter sido batizado de “quarteto fantástico” por colegas e professores. Érica, David, Pedro e Jéssica estavam sempre juntos, para cima e para baixo. Nas aulas, sentavam enfileirados. Nos botecos, a mesinha lá do canto era deles. Nas festas, chegavam no mesmo carro. Ninguém sabia quem pegava quem, mas era evidente que aquilo não era só amizade. As melhores apostas apontavam que Érica e David namoravam, enquanto Pedro e Jéssica viviam naquele rolo dos “ficantes”. E tais apostas estavam corretas.


Érica, uma loirinha com pinta de surfista, tatuagens nos braços e nas costas, tinha tudo a ver com David – garoto de praia, com cabelo bagunçado e desgastado pelo sol, pele bronzeada e olhos verde-escuros. Não demorou muito e começaram a namorar em segredo. Por conta de sua beleza e de seu corpo (peitinhos empinados, bunda carnuda e firme, sempre com calcinhas mínimas), Érica vivia sendo abordada pela concorrência, mas David tinha fé no próprio taco e controlava o ciúme numa boa.

Jéssica não ficava atrás da amiga no quesito beleza. Era morena e alta, de cabelos lisos e compridos, lábios grossos e olhos amendoados. Sua única tatuagem corria pela região lombar, logo acima do bumbum, deixando os marmanjos vidrados. Seus seios eram fartos, fazendo um belo conjunto com a cintura fina e a bunda empinada. Pedro não perdeu tempo e conseguiu atraí-la com seu bom papo e seu jeito charmoso e engraçado, além de seu belo porte atlético, olhos brilhantes e cabelos castanhos.


Quando os quatro chegaram ao apartamento vazio de Érica para fazer um trabalho para o professor mais chato da faculdade, no fundo sabiam que ia rolar de tudo naquela reunião: risadas, bebidas, fofocas... Menos o trabalho propriamente dito. Só não imaginavam que ia rolar a aventura que contaremos a seguir.


Acontece que Érica e David estavam naquela fase de “pegação” máxima. Bastava se encostarem para o clima ficar quente; com um ou dois beijos, já sentiam vontade de ficar a sós e começar a transar. Jéssica e Pedro ainda estavam pegando intimidade, embora já tivessem curtido uma noite inteira juntos no fim de semana anterior.


Após algumas cervejas, música alta, TV ligada e nada de trabalho, Érica olhou para David e não conseguiu se controlar. Puxou o namorado para perto de si no sofá e lhe deu um belo beijo na boca, bem quente, molhado, e com muito passeios de língua. A loirinha olhou para a poltrona ao lado e, para sua alegria, viu Jéssica fazendo exatamente o mesmo com Pedro. Aquela cena, aquela situação, a deixou estranhamente excitada. Era como se todos estivessem em um mundo paralelo, onde tudo seria permitido. (Não podemos nos esquecer de que os quatro eram bastante íntimos, e já haviam conversado de tudo, inclusive de fantasias sexuais. E, vejam só: uma das mais recorrentes para todos era a fantasia do swing e do grupal).



Casal de amigos canta junto no karaokê


Tomada por este forte e intempestivo desejo, Érica voltou a beijar David e colocou a mão por dentro de sua camiseta, acariciando seu peitoral forte e descendo pela barriga, passando pelo umbigo. O garotão se arrepiou e sorriu, surpreso. “Doida! O que você está fazendo?”. Érica respondeu apenas com o olhar safado e, sem dar chance para David reagir, enfiou a mão por dentro de sua bermuda e da cueca boxer, alcançando em cheio seu pênis ereto. Olhando fixamente para o namorado, começou um leve vaivém, o enchendo de tesão. A dupla olhou para o lado, onde estavam os amigos, e sentiu um misto de vergonha e de excitação ao ver que estavam sendo observados. Érica seguiu tomando as iniciativas. Baixou de vez bermuda e cueca do namorado, fazendo o pau longo e grosso ficar exposto a todos. Então, ajeitou o longo cabelo loiro atrás da orelha e se agachou, colocando todo o membro em sua boca.


Ali ao lado, Pedro reparou que Jéssica parecia hipnotizada com a cena exibida bem diante de seus olhos. “Minha melhor amiga fazendo sexo oral no gostoso do namorado dela, e, ao invés de eu estar indignada, estou excitada. E com água na boca.” O ‘crush’ era esperto, e adivinhou os pensamentos da morena. Então, voltou a beijá-la com ardor, enquanto ele próprio desabotoava a calça e a tirava junto com a cueca, exibindo a todos o pau moreno e grosso, com uma grande cabeça rosada e brilhante. Jéssica aprovou a iniciativa e segurou firme no membro quente, o masturbando, enquanto olhava com o canto dos olhos para o boquete da amiga. Logo depois, também caiu de boca no pau de seu “crush”.


Naquele instante, quem tivesse a sorte de entrar naquela sala veria duas belas mulheres ajoelhadas, fazendo deliciosos boquetes em seus sortudos machos, que ora gemiam, ora se entreolhavam e sorriam. David resolveu agir e puxou Érica para junto de si, tirando sua camiseta e soltando o sutiã branco. Ele adorava ver aqueles seios empinados e rosados livres, com os mamilos eriçados. Então, os mordiscou, chupou e lambeu com maestria, fazendo Érica gemer e abrir as pernas. O próximo passo foi dado: David baixou o shortinho jeans da loira e afastou para o ladinho a pequena calcinha branca, revelando a todos uma bocetinha de lábios fartos e rosados, clitóris que parecia latejar logo abaixo de um pequeno tufo de pelinhos alourados. David começou a masturbá-la, beijá-la e a acariciar seus seios, olhando fixamente para o casal de amigos, que voltava a fazer o papel de espectador.


Tanto Jéssica quanto Pedro estavam morrendo de tesão com aquela cena. Única pessoa ainda vestida naquela sala, a morena percebeu a “gafe” e tratou de agir. Se livrou rapidamente da mini blusa branca e do sutiã da mesma cor, tirando logo em seguida a calça jeans justinha e a calcinha. Pedro, David e Érica vibraram com a decisão da amiga, e com aquele corpo escultural: moreno, com marquinha mínima de biquíni, seios fartos e eriçados, bunda carnuda e durinha e bocetinha morena.


Pedro imitou o casal ao lado: puxou Jéssica para junto de si, beijou sua boca com capricho, mordiscou orelhas e pescoço, se deliciou nos seios com habilidade, dando chicotadinhas com a língua, e foi descendo até as coxas, as mordiscando e acariciando. Então, chegou à pepeka. Passeou com a língua pelos lábios e caiu de boca no clitóris, aplicando deliciosos movimentos circulares e chupando com uma sucção que fazia a morena gemer e se contorcer na poltrona.


No sofá, Érica seguia com as penas abertas, oferecendo seu sexo a David. O surfista agora estava de pé, com o corpo projetado sobre o da namorada, passeando com seu pau grosso pela bocetinha, com movimentos ao redor do clitóris e dos lábios até o ajeitar na vagina enfiar o membro inteiro, de um jeito decidido, mas sem pressa. Érica gemeu alto e apertou a bunda durinha do namorado, em sinal de que queria mais, e mais rápido. Ele obedeceu, acelerando o movimento e alternando com reboladas.


Ao ver a cena, Pedro puxou Jéssica da poltrona e a levou para o mesmo sofá, a ajeitando de quatro entre as almofadas. Tomada pelo tesão, a morena obedecia, ficando com o rosto praticamente colado ao casal de amigos transando. Enquanto isso, Pedro a chupava por trás, a deixando ainda mais louca. Então, ajeitou o pau na xana morena e meteu com gosto, a segurando pela cintura e puxando seus cabelos longos e morenos.


A morena e a loira gemiam e passaram a se entreolhar, cheias de desejo. Foi Érica quem não resistiu e procurou a boca da amiga, a beijando com gosto. Os marmanjos aprovaram demais a cena e deram uma pausa nos movimentos, adivinhando que as duas queriam um tempo só para elas. Em pouco tempo, Jéssica já estava chupando e mordiscando os seios rosados de Érica, que por sua vez alcançava a xana da amiga com a mão direita e a masturbava, enfiando o dedo indicador e médio. Elas gemiam alto e se enroscavam.


A morenona não resistiu e beijou toda a barriguinha da amiga até, timidamente, alcançar seu sexo e dedicar a ele muitas carícias com a língua, além de beijos. Jéssica agora se deitava de barriga para cima no sofá e era Érica quem vinha por cima dela, unindo seus seios e a beijando até ela própria alcançar a xana da amiga, a quem dedicou carícias, beijos e passeios de língua com a mesma maestria.


Leia também: Flávia e o Sonho Erótico Com Sexo Grupal


Observando aquela cena maravilhosa com os paus em riste, por vezes batendo punheta, os dois amigos resolveram voltar à ação. Porém, para surpresa de ambos, Jéssica puxou David para junto de si, enquanto Érica puxou Pedro. Com a atenção de quem se dedica a brinquedos novos, as duas deixaram os dois em pé, enquanto permaneciam sentadas. Nesta posição, brincaram e acariciaram os membros dos novos parceiros, e então começaram a chupá-los. “É mais tortinho”, disse Jéssica, chupando o pau de David e sorrindo para a amiga “E bem gostoso...”. “O dele é bem grosso e gostoso”, respondeu Érica, caprichando em Pedro.


As duas então puxaram os machos e os fizeram se sentar. Quase com os mesmos movimentos, como aquelas atletas do nado sincronizado, se posicionaram sobre eles, oferecendo os seios para serem chupados e ajeitaram os paus em suas bocetinhas. Então, se sentaram, gemendo em coro. As duas se olhavam e quicavam forte, rebolavam e gemiam. Pedro e David correspondiam, mostrando muita pegada, mordiscando os seios, as dando palmadinhas, rebolando enquanto metiam.


As duas se deram as mãos e começaram a gemer mais alto e a se beijar. Estavam gozando. Era um orgasmo avassalador, que as fizeram soltar gritinhos, arranhar os dois nos ombros e a desabar no sofá. “Gozem na gente”, pediu Jéssica, toda soltinha. “Isso, queremos ver vocês gozando pra gente”, aprovou Érica.


Pedro e David se levantaram e, de tanto tesão, não precisaram se masturbar muito tempo até jorrarem uma cascata de gozo branco e quente nos seios e na barriga das duas, que se excitaram demais com a cena, se contorcendo, gemendo e apertando as coxas enroscadas umas nas outras.


Aquele era o último prazo para a entrega do trabalho. O quarteto tirou nota 0, e o pobre professor escreveu: “Vocês precisam aprimorar o trabalho em conjunto!”. Desnecessário dizer que aquele recado arrancou deliciosas risadas dos quatro.

614 visualizações